O “Pai Nosso” e o labirinto da catedral de Chartres. O labirinto mais famoso do planeta fica na grande Catedral gótica de Chartes, tem 12,45 metros de diâmetro e ficou pronto por volta do ano de 1170! Esse labirinto aparece com destaque em um livro, um romance de autoria da jornalista Kathleen McGowan, que relata […]

O “Pai Nosso” e o labirinto da catedral de Chartres.
O labirinto mais famoso do planeta fica na grande Catedral gótica de Chartes, tem 12,45 metros de diâmetro e ficou pronto por volta do ano de 1170!
Esse labirinto aparece com destaque em um livro, um romance de autoria da jornalista Kathleen McGowan, que relata uma trama em que o destaque é para um evangelho perdido – “O Livro do Amor” – que teria sido de autoria do próprio Jesus Cristo. A autora afirma que o livro é embasado em muita pesquisa e em entrevistas com membros de clubes secretos.
Neste livro, Matilda de Toscana, a heroína da trama, uma condessa que viveu no século XI, reproduz uma prece que é praticamente igual á Oração do Senhor, ou Pai Nosso. O surpreendente é que a oração deve ser feita acompanhando as seis pétalas que compõem o centro de um labirinto idêntico ao que encontramos na catedral de Chartres.
Reproduzimos aqui, a prece, com tradução de Alyda Sauar, com as palavras, no romance, do próprio Jesus Cristo: “Reze da maneira que ensinei, usando a rosa como modelo do Espírito Santo.
E sempre da esquerda para a direita:

Envolva a primeira pétala da santa rosa, isto é, a pétala
da FÉ, e reze:
Pai-Nosso que sois Benevolente e estais no céu, Santo e sagrado é o Vosso nome.
Contemple aqui a sua fé no Senhor vosso Deus e na graça do Espírito Santo, enquanto
agradece a presença de ambos na sua vida e na Terra.

Envolva a segunda pétala, que é a pétala da RENDIÇÃO, e reze:
Venha a nós o Vosso reino pela obediência à Vossa vontade Seja feita a Vossa vontade.
Ouça a voz do Pai e ouvirá a Sua vontade, que deve cumprir sem medo ou falha. Fique nesta
pétala o tempo que precisar para se entregar e descobrir a abençoada liberação da rendição
à vontade d’Ele e não à sua.

Envolva a terceira pétala, que é a pétala da SERVIDÃO, e reze:
Assim na terra como no céu.
Aqui reafirme vossa promessa, a Deus e a si mesmo, se for ‘anthropos’ completo e se
lembrar. Se ainda não atingiu o estado de compreensão, confirmará seu compromisso de
criar o céu na Terra, agindo de acordo com O Caminho do Amor, amando o Senhor seu
Deus acima de tudo e amando seus irmãos e irmãs na Terra como ama a si mesmo, pois eles
são parte de você. Então rezará pela iluminação, para que, pelo conhecimento, possa se
lembrar da natureza da sua promessa eterna.

Envolva agora a quarta pétala, que é a pétala da ABUNDÂNCIA, e reze:
O pão nosso de cada dia nos dai hoje, o maná.
Agradeça ao Senhor tudo que lhe foi dado e saiba que, vivendo em harmonia com a Sua
vontade e honrando a promessa de servi-Lo, conhecerá a abundância e nada jamais lhe
faltará. Tudo que precisar ou desejar lhe será dado, se viver na graça de Deus e estiver
alinhado à Sua vontade.

Envolva a quinta pétala, a pétala do PERDÃO, e reze:
Perdoai as nossas ofensas e dívidas assim como nós perdoamos a nós mesmos e a todos os outros.
Aqui você deve fazer uma lista de todos os que lhe fizeram mal, que testemunharam contra
você ou que lhe fizeram sofrer de algum modo. E deve perdoá-los, rezando para que um dia
venham a ser um ‘anthropos’ completo e que entendam sua ligação com Deus, lembrando-se
da própria promessa. Você deve pedir a qualquer um a quem tenha ofendido para fazer o
mesmo e, acima de tudo, deve se perdoar por todos os atos e pensamentos que o
envergonharam por suas fraquezas humanas. Pois, embora todo o perdão seja o bálsamo da
compaixão da nossa Mãe, é preciso perdoar-se acima de tudo.

Envolva a sexta pétala, a pétala da FORÇA, e reze:
Mantenha-me no caminho da retidão e Livrai-me das tentações do mal.
Pois é a tentação que nos impede de sermos seres plenamente realizados. Ela impede que
cumpramos a nossa promessa a Deus e a nós mesmos, e aos outros, e está nas tentações de
avareza, arrogância, preguiça, luxúria, ira, gula e inveja acima de tudo. Contemple esses
pecados e reze por sua libertação de todas as tentações que podem tirá-lo do caminho do
anthropos.

Reze como ensinei e ensine aos seus irmãos e irmãs em espírito a rezarem assim. E pela
vivência dessa oração que homens e mulheres criarão o céu na Terra. E por essa oração que
viverão como a expressão do amor.

O Amor Conquista Tudo.

Para aqueles que podem ouvir, que ouçam.
A ORAÇÃO DA ROSA DE SEIS PÉTALAS,
D’O LIVRO DO AMOR
TAL COMO PRESERVADO NO LIBRO ROSSO
Palácio de Verdun, primavera de 1074
Em: Kathhleen MCGowan. “O Livro do Amor. O legado de Maria madalena”. RJ: Rocco. 2010. Páginas 188 a 190. Tradução de Alyda Sauer do original, em inglês, de 2009.

Não é, no mínimo, muito interessante?